Menu

Deus tomou para si o Pr. Paul Overholt

Milhares de jovens puderam conhecer a Jesus pelo esforço e dedicação de um servo que deixa seu conforto para oferecer-se sacrificialmente pelo Reino de Deus.

Partiu para os braços do Pai Eterno, nessa madrugada do dia 10 de setembro, o querido Rev Paul Overholt. Sem dúvida alguma, mais um entre os valentes missionários que impactou muitas gerações do nosso país com o Evangelho de Jesus Cristo.

O Pr Paul, respondendo ao chamado de Deus para a obra missionária, chegou em terras brasileiras na década de 50. Veio no desejo de servir como mecânico de aviação, no trabalho de apoio ao envio de obreiros para os distantes rincões. Aqui chegando foi desafiado por Donald Phillips, missionário da Youth For Christ, conhecida no Brasil como Mocidade Para Cristo (MPC), a se envolver com a evangelização da juventude brasileira.

Em 1954 o casal Paul e Jane Overholt assumiram a liderança da MPC, em substituição a Donald Phillips, que precisou retornar aos EUA. Foram anos de grande impacto entre a juventude brasileira, consolidando definitivamente o trabalho dessa missão em terras brasileiras.

Foram muitas as contribuições do Pr Paul para o avanço do Evangelho. Quem não se lembra, por exemplo, do Congresso Geração 79, realizado em São Paulo, que reuniu mais de 4 mil jovens de diversas partes do país? Estiveram presentes como preletores Billy Graham, Luis Palau, entre vários outros. Um congresso que até hoje espalha suas influências benéficas pelo mundo e que despertou inúmeras vocações ao ministério pastoral e ao trabalho missionário.

Ainda nessa esteira, Pr Paul encabeçou o Geração 90. Provavelmente o último grande evento que coordenou, reunido mais de 6 mil jovens nas noites, no Ginásio Nilson Nelson, na capital federal. Para mim, foi inesquecível o dia em que o Rev Paul me convidou a ser um dos coordenadores da música desse evento, ao lado de líderes da minha admiração, como Paulo César (Grupo Logos), Nelson Pinto Junior (MILAD), Sérgio Leoto (Vencedores Por Cristo), entre outros. Eu era um jovem ainda inexperiente quando o convite me foi feito. Tinha pouco mais de 25 anos. Aquela oportunidade era algo inimaginável para mim. Mas esse era um dos maiores atributos do Rev Paul – incentivar os jovens a desenvolver seus talentos e dedicar suas vidas ao Reino de Deus.

O ministério de acampamento da MPC em Belo Horizonte, também foi iniciado por ele. Não no local onde hoje está edificado, mas às margens da Lagoa dos Ingleses, sua primeira localização. Com muita dedicação o Rev Paul conseguiu um terreno e levantou junto a amigos recursos para a primeira construção. Lá o ministério da MPC firmou-se e centenas e centenas de jovens puderam ter um encontro pessoal com Jesus Cristo. Com o tempo a empresa cedente do terreno solicitou a área e ofereceu em troca o local onde o atual acampamento está edificado – em São Sebastião das Águas Claras, ao lado da maravilhosa Mata do Tumbá.

Em 1994, depois de dedicar 40 anos de sua vida ao Brasil, Rev Paul e dona Jane retornaram para os EUA. Mas ainda assim seguiu firme em seu trabalho, agora como um embaixador e conselheiro da MPC. Pudemos ainda participar juntos de trabalhos em Portugal e nos EUA. Anualmente colaborava com seu filho Bert no envio de equipes missionárias dos EUA para apoiar a MPC em nosso país.

Sua esposa Jane, faleceu em fevereiro de 2008. Agora, o Senhor levou seu servo Paul. Segundo relatos da família para o diretor da MPC Brasil, Marcelo Gualberto, foi uma morte emocionante: "O querido Paul surpreendeu a todos, horas antes da sua partida, dizendo que estava vendo o Senhor Jesus vindo buscá-lo. Ele levantou uma das mãos e, olhando para o teto do quarto, insistia com aqueles que estavam ao seu redor, dizendo: Ele está vindo me buscar. E assim aconteceu".

Em nosso coração fica a imensa gratidão a Deus pela vida desse homem que influenciou gerações em nosso país. Milhares de jovens puderam conhecer a Jesus pelo esforço e dedicação de um servo que deixa seu conforto para oferecer-se sacrificialmente pelo Reino de Deus. E agora o Pai o recebe de braços abertos.

Fonte: Ultimato

voltar ao topo